O Arruado, as fake news e o 11 de Setembro

Lembram da tragédia do 11 de Setembro? Depois dela centenas de milhares de pessoas foram perseguidas, torturadas e até executadas friamente. Eram padres, políticos, estudantes, professores, toda uma juventude sucumbiu diante do que aconteceu no dia 11 de setembro e nos anos que se sucederam.

Naquele fatídico dia, um presidente eleito foi assassinado, dentro do Palácio Presidencial. E seu país nunca mais seria o mesmo. Uma corja de jovens economistas liberais, forjada nos USA, foi chamada pelo novo ditador. Os “Chicago Boys”, como eram chamados os economistas vindos dos USA, entregaram seu plano econômico, “o Ladrilho”, ao ditador, e até hoje as sequelas daquele dia trágico são sentidas pelo povo. Idosos que se aposentam com metade de seus proventos zanzam pelas ruas, a pedir o óbolo a seus conterrâneos. Alguns morrem de fome. Outros se matam.

Entre os jovens economistas que aportaram naquele país, estava o irascível Paulo Guedes, que depois se tornaria um grande especulador financeiro, um rentista, um vassalo do capital improdutivo. Ele tem sua parcela de culpa no desastre que aconteceu depois daquele 11 de Setembro de 1973.

Sim. Falo do Chile, meus queridos leitores e leitoras. Essa data relembra o assassinato do presidente Salvador Allende e o golpe militar do ditador, de triste memória, Augusto Pinochet.

Allende1

Amanheço nesse 26 de julho de 2019, deveras angustiado. Os noticiários da grande mídia não divulgam a venda da BR Distribuidora, do mesmo modo que pouco falaram da venda da EMBRAER. Um crime de lesa-pátria está sendo perpetrado em nosso país, por esse governo eleito pelos robôs das fake news e pelo ódio disseminado pela mídia ao Partido dos Trabalhadores, que, diga-se de passagem, não era o único culpado da crise econômica, tampouco da corrupção. Eleito, por esse ódio, um presidente parvo e sem noção entrega as nossas estatais à sanha de um dos economistas do Pinochet, aquele ditador sanguinário que cometeu as atrocidades no Chile. Ele, mesmo, o “chicago boy”, Paulo Guedes. O Posto Ypiranga do Bozo estava no Chile, no período que sucedeu aquele funesto 11 de Setembro.

Comparem a proposta feita pelos “Chicago Boys” no Chile, de 1973, com a nossa “nova política econômica”:

1 eliminação do controle de preços,
2 venda das empresas estatais,
3 eliminação das barreiras de importação
4 corte radical do gasto público
5 reforma da previdência

Aqui, o capital financeiro especulativo toma o poder, com Guedes à frente, enquanto o beócio que governa a nação dá uma de bobo da corte, distraindo a nossa atenção para não vermos a entrega de nossas riquezas, construídas desde o governo Vargas, passando por JK, e Lula da Silva. Exclusão de direitos trabalhistas, redução de aposentadorias, fim dos subsídios aos medicamentos de uso continuado. Uma lástima! Eis o liberalismo do especulador financeiro, Paulo Guedes!

A propósito,vocês sabiam que dias depois de a EMBRAER ser privatizada, por alguns bilhões, o governo de Portugal fez um pedido de aviões que custavam mais do que o investidor pagou pela nossa empresa estatal? Não?
Pesquisem! Leiam sobre os bastidores dessa negociata. Vendemos a galinha com os ovos de ouro e tudo.

Enquanto isso, eles aprontam a venda da Petrobrás, paralisando suas refinarias, inclusive a nossa Abreu e Lima, enquanto importamos gasolina e derivados de quem? Sim, dos Estados Unidos da América do Norte, cuja bandeira foi saudada pelo tosco bajulador B17.

***

Estou lembrando da luta da comunidade do Arruado para conseguir um provedor de internet. Conseguimos! Foi uma festa!

Mas…

…quem diria que os nossos queridos moradores, principalmente os evangélicos, seriam seduzidos pelos robôs da mentira virtual e votariam no B17, o homem das fake news, justamente por terem em casa a internet, conseguida com a luta do MRP-Arruado, liderado, nessa época, por uma jovem moradora.. Que ironia!

Hoje, quando as Universidades Públicas começam a perder suas verbas de custeio dos fornecedores e terceirizadas, a população do Arruadinho, ou parte dela, começa a ficar cismada quanto ao futuro. Muitos moradores prestam serviço de limpeza e outras atividades, em terceirizadas dentro da UFPE, portanto, seus empregos estão ameaçados.

Perdoem-me, meus leitores, pois eu devia estar lhes falando de outras coisas…

Deveria…

Porém, a conjuntura nacional se impõe. Os poderes estão enfraquecidos diante do presidente ungido (é assim que o consideram os cristãos conservadores). Talvez com o rabo preso, a justiça se cala diante das medidas inconstitucionais desse governo.
O futuro que a nação sonhou, de moralidade e bons costumes, foi para as calendas. O presidente é um amoral e não respeita os mais mínimos gestos da liturgia do cargo que ocupa. Vergonha nacional!

Perplexo, aguardo a designação do novo reitor da UFPE. Será que o nosso candidato vencedor das eleições vai ocupar a cadeira?

Tempos difíceis…

Anúncios

Sobre Eurico

Escritor e poeta
Esse post foi publicado em Outros temas. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s