Arquivo do mês: maio 2014

VITRAL Nº 3 (para E. B. BRITO)

Não há sentido, nem vidro, há estilhaços a mil, telas e teias sem fio de onde escapam, sem asas os peixes, as folhas, favas, verbêtes, gradis, aldavras reinventando palavras e outras coisas aladas, sopradas, assoviadas, nessa linguagem veloz de usos … Continuar lendo

Publicado em Outros temas | Marcado com | Deixe um comentário

Solidões

          Ecoam nesses pastos, multidões Mas eu aboio os astros os rastros essas inomináveis solidões… Eurico Fonte da imagem: AbArca

Imagem | Publicado em por | 3 Comentários